Cidade News

Raimundo Costa participa do lançamento do novo sistema de registro do pescador, PesqBrasil

Com o PesqBrasil, MPA busca acabar com as dificuldades que os pescadores enfrentam para se regularizarem na profissão.

O Ministério da Pesca e Aquicultura lançou nesta quarta-feira, (30), o PesqBrasil – RGP Pescador e Pescadora Profissional que substitui o antigo Sistema de Registro Geral da Atividade Pesqueira (SisRGP). A intenção é acabar com as dificuldades que os pescadores vêm enfrentando para se regularizarem na profissão. Defensor da categoria, o deputado federal Raimundo Costa (Pode-BA) marcou presença na solenidade.

 

A Plataforma PesqBrasil será composta por diversos sistemas como o de rastreamento, registro de embarcações, registro de aquicultor, registro de pescador, entre outros.

 

Diante de uma plateia, a pasta apresentou o novo sistema que vem para substituir o atual SisRGP.

 

Presente no lançamento, o deputado federal da pesca Raimundo Costa (Pode-BA) celebrou o novo sistema. “O PesqBrasil é a certidão de nascimento da atividade da pesca brasileira. O cidadão produtor, pescador, não pode se colocar a margem da sociedade trabalhando sem o devido registro, sem estar protegido. O PesqBrasil vai trazer pra nós, pescadores, a dignidade que faltava”, comentou.

O parlamentar celebrou essa importante conquista para a categoria pesqueira. “Se faz necessário demonstrar a alegria e satisfação por estar vivendo esse momento tão importante na vida da pesca do Brasil”.

 

Os vereadores Ryan Costa, de Valença; Juninho, de Maragogipe; o presidente da Colônia de Maragogipe, Fred Marques; o presidente da Federação dos Pescadores e Aquicultores do Estado da Bahia, Aurelino José; e o Superintendente Federal da Pesca no Estado da Bahia, Rainan Costa estiveram presentes.

 

Raízes na pesca

 

Emocionado, Raimundo Costa (Pode-BA) resgatou memórias com seu falecido pai, também pescador, e do seu início na pesca. “Estou deputado há cinco anos, mas eu venho de uma canoa de arrastão manual, que se pescava pipira com oito homens e braços de remo na volta. A mão do meu pai tinha várias dermes e epidermes pra segurar a força e a pressão de uma embarcação. Eu sei da dificuldade. Às 4h da manhã ouvia o tic-tac de uma caneca de água com café e açúcar, era meu pai acordado, preparando para pescar e trazer meu alimento”, disse.

 

Fonte: Assessoria

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.