Cidade News

TCM acompanha processo de possível fraude contratual e superfaturamento entre produtora e Câmara de Salvador

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM-BA) recebeu um processo referente ao contrato firmado entre a Câmara de Vereadores de Salvador e a produtora Macaco Gordo que administra a TV Câmara. No conteúdo é possível identificar diversas irregularidades no contrato que causaram grandes danos aos cofres públicos.
Os valores recebidos pela contratada entre 2018 e 2022 ultrapassam os R$ 20 milhões.A empresa Macaco Gordo venceu a licitação para a “criação, produção, edição, geração e veiculação em TV aberta padrão HD, de programas da TV CÂMARA, com transmissão integral dos eventos da pauta legislativa e/ou relacionados a atividade parlamentar”,  conforme consta no Diário Oficial do Legislativo.
Considerados culpados, os responsáveis terão que ressarcir os cofres públicos.
A Macaco Gordo pertence a Chico Kertesz, empresário e produtor, filho do radialista Mário Kertesz.

 

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.